Archive for the ‘transporte&mobilidade’ Category

Preço atrativo dos aplicativos de transporte urbano
25/02/2018

Entre os novos consumidores que aderiram às plataformas estão usuários de transporte público, que optaram por se locomover com mais comodidade sem pesar no orçamento / Por Giovana Chiquim

uber

A tecnologia chegou para ficar e as pessoas estão cada vez mais conectadas. Aplicativos como Uber, WillGo, Cabify, Televo e EasyGo, por exemplo, criaram um modelo de negócio inovador e passaram a concorrer pelo passageiro com serviços e empresas líderes no segmento há muitas décadas. Basta um click em um dos ícones na tela do smartphone e essas plataformas conectam consumidores diretamente a prestadores de serviços, que geralmente cobram preços mais baixos, mas que fazem parte de um universo milionário. Com valor de mercado estimado entre 62,5 e 64,6 bilhões de dólares e apenas sete anos de existência, o Uber vale hoje mais do que gigantes como a química Dow (avaliada em 60 bilhões de dólares), a GM (55,7 bilhões de dólares), a Ford (55,4 bilhões de dólares) e a Time Warner (55,2 bilhões de dólares). Atenta a essas revoluções que se apresentam cada vez mais rapidamente, a Perkons, empresa que desenvolve e aplica tecnologia para a segurança no trânsito, buscou informações sobre essas inovações que estão causando grandes mudanças de comportamento quando o assunto é transporte urbano.

Para Antônio de Veiga, consultor em mobilidade urbana, a ascensão dos aplicativos como o Uber não está relacionada a uma transformação no comportamento dos brasileiros no que diz respeito ao uso racional do automóvel, a preocupações com o trânsito ou à sustentabilidade, por exemplo. “Ainda estamos gatinhando quanto à conscientização do uso de novos modais de mobilidade”, diz Veiga. Na opinião dele, o que conquistou os consumidores, em geral, foram as vantagens em relação às companhias de táxi, por exemplo, tais como o valor da tarifa cobrada (mais barata), a conduta do motorista (que é mais preparado para lidar com o público), a rapidez superior no atendimento, e o estado de conservação do veículo (são mais confortáveis, possuem ar condicionado e a limpeza é ótima).Mas, quem oferece o serviço aos que solicitam nos moldes “mais ultrapassados”, como fazendo sinal na rua ou uma ligação, não está fadado a desaparecer, pelo menos a curto e médio prazos. De acordo com Veiga, apesar do crescimento dos serviços contratados pelos consumidores via mobile, as companhias de táxi ainda têm um público cativo. Isso porque, algumas pessoas têm dificuldade para utilizar as ferramentas tecnológicas e não têm o conhecimento necessário para usufruir dos benefícios oferecidos por essas plataformas. “O táxi continuará a ser uma opção, mas o mercado obrigará que essas empresas apresentem suas devidas modernizações”, afirma o consultor. >>Leia+Mais

Anúncios

CNH digital a partir de fevereiro de 2018
15/01/2018

Novo formato terá mesmo valor jurídico que o documento impresso e será criptografado, para garantir a segurança

cnh-e

A partir de fevereiro de 2018, todos os estados brasileiros deverão emitir a Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e), que foi aprovada no último mês de julho pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O novo formato do documento poderá ser acessado por meio de aplicativo no smartphone e terá o mesmo valor jurídico da versão impressa, além de ser criptografado, o que garantirá a segurança dos dados dos condutores.

De acordo com Julyver Modesto de Araujo, especialista em direito do trânsito e comentarista do site CTB Digital, o novo modelo trará vantagens, inicialmente, para o órgão executivo estadual de trânsito, principalmente no que diz respeito à economia na produção e impressão do papel destinado para comprovar que o condutor é habilitado. “Uma vez que tal informação já consta do Registro Nacional, não há motivo para que alguém seja obrigado a portar um documento para demonstrar sua condição. Entretanto, como a CNH equivale ao documento de identidade – e muita gente usa como tal -, é provável que mesmo com a opção da CNH-e, algumas pessoas continuem solicitando o documento físico”, opina.

Para o especialista, a versão digital será vantajosa também para o condutor, que poderá dirigir sem se preocupar em ter consigo a comprovação de que é habilitado, e para o agente de trânsito, que vai precisar apenas consultar o banco de dados disponível na hora de verificar a habilitação do condutor. “Porém, há que se considerar eventuais dificuldades de fiscalização, como a indisponibilidade do sistema informatizado no momento da abordagem. Outra questão que merece destaque é que ainda não foram estabelecidos critérios para que o documento virtual seja “recolhido”, quando o condutor estiver cumprindo penalidade de suspensão do direito de dirigir”, pontua.

Na visão da estagiária Yara Mariana da Silva, de 22 anos, a versão digital da carteira de motorista vai trazer mais comodidade e tranquilidade para os motoristas. Ela admite que sempre esquece o documento e que a presença de agentes de trânsito ou a realização de blitz no caminho é um momento de tensão. “Nunca tenho certeza se estou portando o documento, porque esqueço em casa frequentemente. Agora o problema vai ser resolvido, pois o celular a gente nunca esquece”, afirma.

Como obter a CNH-e – A CNH continuará sendo impressa e usada normalmente. A emissão da versão digital não será automática e poderá ser requisitada apenas por quem já possui o documento com o QR-Code, emitido desde maio de 2017. O QR Code está fixado no verso da carteira impressa e possibilita a leitura das informações por aparelhos eletrônicos. Os demais condutores terão acesso à CNH-e quando renovarem o documento.

A Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica funcionará como um aplicativo de celular e poderá ser baixada nas lojas oficiais da Apple e do Google (sistema Android). O próximo passo é escolher entre usar um certificado digital (pago), que permitirá realizar todo o processo pela internet, ou procurar um posto do Detran.

Também será necessário um cadastro no Portal de Serviços do Denatran, que será ativado por meio de um link, enviado para o e-mail designado pelo usuário. Posteriormente, o motorista deve realizar o login no aparelho em que deseja ter sua CNH digital. No primeiro acesso será necessário criar um PIN para armazenar os documentos com segurança. Somente esse PIN possibilitará acesso às informações do usuário.

Serviço:
Perkons
(41) 3544-3232
http://www.perkons.com.br/


Início

Multas de trânsito denunciam individualismo do motorista
17/10/2017

Especialistas também associam infrações ao mau planejamento urbano das cidades

Velocidade excessiva, desobediência ao sinal vermelho e desleixo no uso do cinto de segurança. Embora bastante debatidos, os riscos por trás dessas condutas não foram suficientes para retirá-las do ranking das dez infrações de trânsito mais comuns no estado do Rio de Janeiro no primeiro trimestre de 2017. O cenário plural e de excessos não se restringe à capital carioca. Na cidade de São Paulo, entre janeiro e dezembro de 2016, foram registradas 15.455.669 infrações de trânsito, 78% delas captadas eletronicamente. Dessas, as mais frequentes foram, respectivamente: transitar em velocidade superior à máxima em até 20%; circular em local ou horário não permitido pelo rodízio; e transitar em faixa ou via exclusiva de transporte público.

Conforme o especialista em trânsito e diretor da Perkons, empresa especializada em gestão de trânsito, Luiz Gustavo Campos, um dos caminhos para mudar esse panorama é desconstruir a cultura da individualidade, infeliz e erroneamente vinculada ao trânsito. “É necessário ter a consciência de que fazemos parte de um todo, maior e mais complexo, e que o trânsito é o conjunto de todas as ações desse sistema. O que é melhor para todos deve ser mais importante do que o objetivo perseguido por apenas um indivíduo”, salienta.

(mais…)

Desafios da Mobilidade Sustentável
24/04/2013

56_metroferO Comitê Organizador da 19ª Semana de Tecnologia Metroferroviária elegeu como tema principal para a edição de 2013, “Os Desafios da Mobilidade Sustentável”. O encontro realizado pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô – AEAMESP acontecerá no período de 10 a 13 de setembro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo/SP. >>A Semana de Tecnologia é considerada o mais importante Congresso Técnico do setor de transporte metroferroviário do País. Durante os quatro dias de evento, técnicos das operadoras, indústria e profissionais da área debaterão questões importantes relacionadas à mobilidade urbana nas grandes cidades. >>Metroferr 2013 – Realizada em paralelo a 19ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, a Metroferr 2013 cresceu 1.260 m². A mostra tem disponível 2.985 m² ante os 1.725 m² das edições anteriores para receber as principais empresas que atuam no setor. Durante os quatro dias de evento, os expositores mostrarão as mais recentes inovações desenvolvidas para atender os projetos voltados para os sistemas metroferroviários em execução ou que devem ser executados em todo o País (VLT´s, Monotrilhos, Metrôs, Trens Urbanos, Trens Regionais, TAV, etc.) >>Serviço: 19ª Semana de Tecnologia Metroferroviária e Metroferr 2013 / de 10 a 13 de setembro de 2013 / Centro de Convenções Frei Caneca / Rua Frei Caneca, 596, 4º andar, São Paulo, SP| AEAMESP

Evolução da mobilidade urbana via WEB
24/04/2013

A capital paulista é uma das cidades brasileiras avaliadas na seção Acompanhe a Mobilidade, recém-lançada pelo portal Mobilize Brasil. Na página é possível saber tudo sobre a situação presente dos transportes na cidade e entender como andam os projetos de mobilidade urbana sustentável (BRTs, metrô, trens, monotrilho, ciclovias e calçadas) previstos para os próximos anos. >> A seção Acompanhe a Mobilidade foi concebida na forma de gráficos  e tabelas, para que as informações estejam acessíveis de forma direta e objetiva. Na página principal o leitor tem acesso a vários indicadores de mobilidade, com comparações entre as cidades brasileiras. São dados como: estrutura cicloviária/ metrô/ ônibus acessíveis/ custo da tarifa de ônibus/ calçadas/ rampas para cadeirantes/ arborização/ existência de placas de ruas/ quantidade de viagens motorizadas/ emissão de poluentes por veículos/ mortes no trânsito, e outras informações de cada cidade.| MobilizeBrasil