IAU-USP em simpósio na FAU
29/12/2013

IAU-USP, professor Renato AnelliPesquisador do IAU-USP, professor Renato Anelli, presidente da Comissão de Pós-Graduação (CPG) do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU) da USP São Carlos, foi um dos expositores da mesa redonda “Os desafios contemporâneos” do Simpósio “Mestrado: Natureza e Formatos”, realizado no dia 19/11 na sede do programa de pós-graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP São Paulo.

Anelli falou sobre o tema “Mestrado em Arquitetura, Urbanismo e Design: perspectivas a partir da Fapesp”. O evento contou com a presença de pesquisadores e professores das principais instituições de ensino do país nas áreas de Arquitetura e Urbanismo, Artes Visuais, História e Ciências Sociais.

O objetivo do simpósio foi promover uma reflexão sobre questões acadêmicas e institucionais vitais para o programa, a universidade e área de “Arquitetura, Urbanismo e Design”. No que se refere aos temas relacionados à pós-graduação, o evento propôs um troca de experiências e ideias sobre a natureza e os formatos do Mestrado na contemporaneidade nos contextos nacional e internacional, com o intuito de iluminar reflexões internas, em estudo, em função da adequação das normas específicas dos Programas de Pós-Graduação da USP ao novo regimento de pós-graduação da própria Universidade.| IAU-USP

IAU USP cria concreto sustentável com resíduos industriais
21/10/2012

O professor Javier Mazariegos Pablos, explica que o novo material, até então inexistente no Brasil e no exterior, é resultado de uma combinação de areia de fundição aglomerada com argila e escória de aciaria ou de alto-forno, resíduos convencionalmente despejados em aterros industriais por companhias siderúrgicas e de fundição.

“A união desses materiais com o metacaulim, em suas respectivas proporções, permitiu a obtenção de um concreto mais resistente que o convencional. Conseguimos alcançar uma resistência de 56 MPa [megapascal], enquanto a resistência do concreto convencional varia entre 25 a 30 MPa”, revela Pablos.

Por ser não estrutural, o novo material descoberto pelos pesquisadores do IAU-USP não deve ser empregado em estruturas como pilares e vigas. Mas seu uso ainda é amplo, uma vez que a partir deste concreto é possível fabricar bloquetes, guias, grelhas, sarjetas, contrapisos, blocos para alvenaria de vedação e quaisquer outras peças de uso não estrutural.| IAUUSP