OR reúne casas e apartamentos
11/12/2013

Atrative Vila Mariana é o quarto empreendimento da OR na região e o segundo residencial com selo sustentável lançado pela empresa em São Paulo

A Odebrecht Realizações Imobiliárias (OR) apresenta o Atrative Vila Mariana, empreendimento residencial localizado em uma das regiões mais valorizadas de São Paulo. Sempre buscando aplicar conceitos inovadores em seus projetos, com o Atrative a OR oferece casas e apartamentos inseridos no mesmo condomínio, proporcionando diferentes modelos de moradia em um único espaço.

São 123 apartamentos – em torre única – de dois e três dormitórios e três suítes, cujas áreas variam de 69 m², 95m² e124 m², além de quatro casas, de 242 m² e 251 m². O formato do empreendimento, que tem Valor Geral de Venda (VGV) de aproximadamente R$130 milhões, foi planejado para oferecer mais conforto para os moradores: piscina e quadra cobertas garantem atividades mesmo em dias de chuva, e uma academia com pé direito duplo e mezanino, proporciona mais espaço para a prática esportiva. Os moradores das casas, além de residir em espaço semelhante a uma pequena vila, poderão usufruir da segurança e lazer exclusivos proporcionados pelo condomínio.

“Mais do que atender diferentes públicos, a proposta da OR é permitir a convivência harmoniosa entre diferentes famílias. Nada melhor do que escolher um bairro agregador como a Vila Mariana para isso”, destaca Juliana Monteiro, diretora de incorporação da OR.

Ocupando uma área de 4.260,00 m², o empreendimento é delimitado por três ruas – Jorge Tibiriçá, Bitencourt Sampaio e Luis Isaias de Sousa – o que restringe a construção de edificações vizinhas, evitando um maior adensamento. O Atrative inova também em relação à sustentabilidade. Projetado de acordo com orientações da certificação Aqua, concedida pela Fundação Vanzolini (USP), atende aos 14 critérios para a obtenção do selo, que vão desde a relação do edifício com seu entorno durante o processo construtivo, passando pela gestão eficiente da água e energia, até o conforto acústico e olfativo dos moradores.

“A preocupação com a sustentabilidade, já consagrada nos edifícios corporativos, vem ganhando força entre os residenciais e deve ser tornar um critério de compra cada vez mais valorizado”, destaca Juliana Monteiro. “A OR foi uma das pioneiras neste quesito ao lançar um dos primeiros residenciais sustentáveis de São Paulo, o Park One Ibirapuera. O resultado e a experiência foram tão positivos que decidimos replicar o conceito no Atrative”, completa Ricardo Toscani, diretor de construção do empreendimento.

Localização – O Atrative é o terceiro projeto da Odebrecht Realizações Imobiliárias na região. A Vila Mariana tem se consolidado como um dos bairros mais cobiçados de São Paulo, principalmente por conjugar excelente localização e vocação residencial: ruas arborizadas e calmas conferem um ar de cidade do interior ao bairro, mesmo estando a poucos quilômetros do mais importante centro financeiro de São Paulo, a Avenida Paulista.

O Atrative Vila Mariana está localizado a apenas 700 metros da estação Santa Cruz do metrô, o que facilita a utilização do transporte público pelos moradores. “Morando em um dos locais com maior oferta de serviços e lazer, além de próximo ao metrô, fica muito mais fácil deixar o carro em casa e evitar o trânsito”, destaca Juliana Monteiro.

Ficha Técnica – Terreno: 4.260,00 m²/ Endereço : Rua Jorge Tibiriçá X Rua Bitencout Sampaio x Rua Luis Isaias de Sousa/ 1 Torre/ 127 Unidades/ Área Privativa: 13.471,53m²/ Área Construída: 21.801,10 m²/ Projeto de Arquitetura: MCAA Arquitetos/ Projeto de Paisagismo: Martha Gavião Arquitetura Paisagística/ Projeto de Decoração: Fernanda Marques Arquitetos Associados.| AtrativeVM

Fernandes Arquitetos projeta estações da Linha 17
03/11/2012

As sete primeiras estações do trecho inicial da futura Linha 17 do Metrô paulistano têm seu projeto básico assinado pela Fernandes Arquitetos Associados, escritório dirigido pelo arquiteto Daniel Hopf Fernandes. Na concepção do projeto, destaque para a reurbanização dos entornos das estações, por meio do plantio de árvores, construção de ciclovias e reformas dos canteiros centrais das avenidas próximas. Em um primeiro momento, o ramal (cujo projeto funcional é da Companhia do Metropolitano de São Paulo – CMSP) ligará o aeroporto de Congonhas à estação Morumbi da CPTM, atendendo a mais de 250 mil passageiros diários. A Fernandes possui outros projetos para estações do Metrô de São Paulo: cinco para a extensão da Linha 5, no trecho que irá de Santo Amaro até a Chácara Klabin; cinco para a futura Linha 6 (estações Vila Cardoso, Itaberaba, Água Branca, Santa Marina e SESC Pompéia), que irá da Brasilândia até a atual estação São Joaquim (Linha 1); além da Estação Vila Sônia, da Linha 4, e a já concluída Estação Imigrantes (Linha 2 – Verde). | www.fernandes.arq.br