Archive for the ‘premiação’ Category

BNDES | Concurso recebe 64 propostas
02/06/2014

Estudos Preliminares recebidos no BNDES, serão analisados até 13/6 e 5 passarão para a fase de anteprojeto, que deverá ser desenvolvido em 60 dias

BNDESO BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social finalizou com sucesso a etapa de inscrições para o concurso público de Arquitetura para o prédio anexo da instituição, que será construído no Centro do Rio de Janeiro. Foram recebidas, no total, 64 propostas de Estudos Preliminares para o certame.

O prazo de entrega esteve aberto até a última sexta-feira, 11. A relação das 64 propostas recebidas — oriundas de 11 Estados, das 5 regiões brasileiras — já está disponível no hotsite do concurso e será publicada no Diário Oficial da União (DOU),  nesta quarta-feira, 16.

Agora, o Concurso entra na fase de seleção dos Estudos Preliminares, processo que se estenderá até 13 de junho. Dentre os 64 estudos apresentados, serão escolhidos cinco, cujos autores terão 60 dias para desenvolver o anteprojeto de arquitetura.

A previsão de término do concurso é outubro de 2014. Ao final, o projeto vencedor receberá prêmio bruto de R$ 1,2 milhão. As propostas classificadas de segundo a quinto lugar receberão, pela ordem, R$ 87,5 mil, R$ 75 mil, R$ 62,5 mil e R$ 50 mil.

O prédio anexo, a ser construído na Avenida República do Paraguai, permitirá ao BNDES desocupar espaços alugados no Centro do Rio e reagrupar todos os empregados em um só conjunto de edifícios, gerando economia para a instituição. Ao mesmo tempo, o novo espaço contribuirá para a revitalização do seu entorno.

Ao optar pela modalidade de Concurso, o BNDES buscou valorizar a Arquitetura nacional e obter um projeto diferenciado para o seu edifício, cuja concepção arquitetônica original será mantida. Está aberta a possibilidade de que o vencedor do concurso seja contratado, com base em valores de mercado, para eventual necessidade de adequação do Anteprojeto.

O Concurso teve o apoio institucional do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU/RJ) e foi formatado de maneira a conciliar as melhores práticas da Arquitetura com a Lei de Licitações e o atendimento pleno aos requisitos legais e recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU).| webAnexoBNDS

Termomecanica | Desafio Universitário
01/06/2014

Termomecanica promove o Desafio Universitário, destinado a estudantes e pesquisadores das áreas de Engenharia, Arquitetura e Design, premiará os melhores projetos de inovação em produtos ou soluções técnicas e de pesquisa
Nas categorias ‘Soluções Inovadoras’ e ‘Salvador Arena’ poderão inscrever-se projetos de design de novos produtos ou novas soluções técnicas de engenharia dentro do tema ‘Onde tem inovação, tem cobre’, enquanto a categoria ‘Projetos de Pesquisa’ reunirá estudos que abordem o desenvolvimento de novas ligas, produtos ou processos que empreguem o cobre.

TermomecanicaA Termomecanica, líder no setor de transformação de metais não ferrosos (cobre e suas ligas), promove a 2ª edição do seu Desafio Universitário. Este ano o concurso é aberto à participação em três categorias distintas, definidas de acordo com o perfil dos participantes, que contam com julgamento e premiações independentes. O objetivo, além de incentivar e premiar a criação de projetos de novos produtos e/ou soluções técnicas com o uso do cobre e de suas ligas, também é reconhecer e patrocinar os trabalhos desenvolvidos pelos participantes da categoria Projetos de Pesquisa. As inscrições para o Desafio Universitário Termomecanica já estão abertas e vão até o dia 30 de junho de 2014.

A categoria Soluções Inovadoras é dirigida a estudantes de cursos de ensino superior de Tecnologias e de Graduação em Engenharias, Arquitetura, Design, e demais áreas relacionadas. Já a categoria Salvador Arena é voltada exclusivamente para estudantes dos cursos de Graduação e Pós-graduação lato sensu da Faculdade de Tecnologia Termomecanica (FTT), colaboradores da Termomecanica ou da Fundação Salvador Arena e seus parentes em 1º grau, desde que matriculados em cursos de ensino superior de Tecnologias ou de Graduação em Engenharias, Arquitetura, Design e afins. Os participantes de ambas as categorias poderão contar com o auxílio opcional de um professor-orientador pertencente à mesma instituição de ensino para apoiá-los durante o desenvolvimento do projeto.

As duas categorias estão abertas para receber projetos de design para novos produtos e/ou novas soluções técnicas de engenharia com o uso do cobre e de suas ligas, dentro do tema ‘Onde tem inovação, tem cobre’. Só serão aceitos os trabalhos que adequem-se completamente ao tema, que abrange ideias inovadoras em metais, chuveiros, acessórios para lavabos, salas de banhos e banheiros públicos, comerciais ou residenciais. Além disso, os participantes também poderão desenvolver projetos para maçanetas e fechaduras aplicáveis em quaisquer ambientes públicos de contato cruzado desenvolvidos em cobre antimicrobiano, ou seja, ambientes utilizados por um grande número de pessoas em rotatividade, onde a ação antimicrobiana do cobre é extremamente benéfica, como hotéis, restaurantes, parques, academias, clubes, shoppings e hospitais.

Já a categoria Projetos de Pesquisa, dirigida a estudantes de pós-graduação stricto sensu (mestrado ou doutorado ou pós-doc) dos cursos de Engenharias, Arquitetura, Design e áreas relacionadas, deverá ser composta, no mínimo, por um estudante de pós-graduação, que será o autor titular da pesquisa, e um professor-coordenador, com título de doutor ou qualificação equivalente, pertencente à instituição de ensino do estudante. A grande oportunidade dos concorrentes desta categoria do Desafio é a possibilidade da formação de convênios entre a Termomecanica e os pesquisadores para apoio financeiro ao desenvolvimento dos projetos selecionados.

O objetivo é eleger os melhores projetos de pesquisa que abordem estudos relacionados ao desenvolvimento de novas ligas, produtos, ou processos envolvendo a utilização de cobre ou suas ligas dentro de quatro segmentos distintos. Um desses temas é ‘Óleo e Gás’, que compreende as atividades de exploração, produção, transporte, refino e distribuição de petróleo e gás. ‘Energia Sustentável’ também faz parte dos possíveis temas a serem desenvolvidos pelos estudantes e envolve o emprego de tecnologias utilizadas para permitir a geração de energia a partir de fontes alternativas, como eólica, solar, hidráulica, geotérmica, de biomassa e também de marés.

Outros dois segmentos de trabalho também estão incluídos na categoria Projetos de Pesquisa: o ‘Sucroenergético’, que compreende todas as atividades agrícolas e industriais relacionadas à produção de açúcar, bioetanol e bioeletricidade; e o Automobilístico’, voltado para a indústria de manufatura de veículos leves, camionetes, utilitários, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e rodoviárias, além de diversos outros produtos e serviços que compõem os elos da cadeia produtiva.| webDesafioTermomecanica

 

AkzoNobel | vencedores do Prêmio de Arquitetura
28/04/2014

Em março foram anunciados os três vencedores e as três menções honrosas do 1º Prêmio De Arquitetura AkzoNobel, organizado pelo Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel. Na ocasião foi inaugurada a exposição com os 12 projetos finalistas.

O arquiteto Fernando Forte (FGMF Arquitetos) foi o grande vencedor com o projeto Casa Grelha (Serra da Mantiqueira – SP). Como prêmio, Forte ganhou uma passagem para Pequim, China. Juan Pablo Rosenberg (AR Arquitetos) foi o segundo colocado com o projeto Casa dos Pátios (São Paulo – SP) e recebeu como prêmio uma passagem para Moscou, Rússia. Alexandre Prisco (A&P Arq. e Urbanismo) ficou com a terceira colocação com o projeto Commons Studio Bar (Salvador – BA) e ganhou uma passagem para a Cidade do México.

AkzoNobel

1º Prêmio De Arquitetura AkzoNobel

As menções honrosas foram para Fernando Maculan (MACh Arquitetos) pelo projeto do Beco São Vicente (Belo Horizonte – MG), Daniel Hopf Fernandes, pelo projeto do Estádio do Maracanã (Rio de Janeiro – RJ) e Rochelle Rizzotto Castro (Mapa Arquitetos) pelo projeto MINIMOD (Maquine – RS).

O júri, composto pelos arquitetos Julio Katinsky, Marta Bogéa, Paulo Jacobsen, Pedro Nitsche e Paulo Miyada, selecionou 12 entre os 95 projetos inscritos, provenientes de dez Estados brasileiros e do Distrito Federal.
Concorreram ao prêmio e são parte da exposição: Ana Carolina Penna / Carolina Penna Arq. e Urbanismo (Centro de Capacitação dos Profissionais de Educação – São Caetano do Sul – SP); Alexandre Prisco / A&P Arq. e Urbanismo (Commons Studio Bar – Salvador – BA); Cássio de Lucena Carvalho / GRAU Arquitetura (Edifício Olga – Ipatinga – MG); Daniel Corsi da Silva / Corsi Hirano Arquitetos (Casa Av – Avaré – SP); Daniel Hopf Fernandes (Estádio do Maracanã – Rio de Janeiro – RJ); Diego Espírito Santo/ NDA Arquitetura (Refeitório Anjo Und IV – Morro da Fumaça – SC); Fernando Forte / FGMF Arquitetos (Casa Grelha – Serra da Mantiqueira – SP); Fernando Maculan / MACh Arquitetos (Beco São Vicente – Belo Horizonte – MG); Juan Pablo Rosenberg / AR Arquitetos (Casa dos Pátios – São Paulo – SP); Marcos Boldarini / Boldarini Arq. e Urbanismo (Favela Nova Jaguaré, setor 3 – São Paulo – SP); Maria Paz / Rizoma (Loja Botânica Inhotim – Brumadinho – MG); Rochelle Rizzotto Castro / Mapa Arquitetos (MINIMOD – Maquine – RS).

Promovido pelo Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel, o prêmio foi exclusivamente destinado a projetos de arquitetura cujas obras foram construídas, concebidos por arquitetos brasileiros ou estrangeiros que vivam no Brasil há pelo menos dois anos, com até 40 anos de idade.
Gerenciado pelo Núcleo Ação Educativa do Instituto Tomie Ohtake, o 1º Prêmio de Arquitetura AkzoNobel tem duas grandes preocupações:
– Ampliação de repertório de arquitetura para diversos públicos: entre as ações programadas estão palestras e mesas-redondas que discutam temas relevantes para a sociedade em que vivemos, lançando um olhar e aproximando públicos de uma reflexão sobre a arquitetura e seus desafios contemporâneos.
– Mapeamento de uma geração de arquitetos: algo que vai ao encontro dos mais importantes desafios urbanos contemporâneos, como as questões de moradia, transporte público e deslocamento.

Sobre o ITO – O Instituto Tomie Ohtake, inaugurado em 28 de novembro de 2001, tornou-se, em pouco tempo, uma referência no circuito paulistano das artes visuais pela qualidade de sua programação. O Instituto destaca-se por ser o único espaço da cidade que se dedica a organizar mostras nacionais e internacionais de artes plásticas, arquitetura e design, com projeto arquitetônico especialmente desenvolvido para abrigar estas atividades.  Exposições antológicas, prestigiadas pelo público, pela crítica e pela imprensa estiveram em cartaz no Instituto. Nas artes plásticas, destacam-se Jean Dubuffet; Josef Albers – Homenagem ao Quadrado; Roy Lichtenstein, Vida Animada; Robert Rauschenberg; Gaudí – A procura da forma; Sonhando de Olhos Abertos – Dadá e Surrealismo. No design as obras de Arne Jacobsen, Karim Rachid, Patrick Join e as produções finlandesa, italiana e brasileira também fizeram parte da extensa programação, já na arquitetura, Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas, os japoneses do Sanaa, Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa, o português Álvaro Siza e muitas outras individuais e coletivas estiveram em cartaz.

Sobre AkzoNobel – A AkzoNobel é uma companhia global líder em tintas e revestimentos e uma das principais produtoras de especialidades químicas. Fornece produtos inovadores para indústrias e consumidores trabalhando com paixão no desenvolvimento de soluções sustentáveis para os seus clientes. Seu portfólio inclui marcas bem conhecidas como Coral, Sparlack, Wanda, Sikkens, International e Eka. Com sede em Amsterdã, na Holanda, a empresa é consistentemente indicada como uma das líderes na área de Sustentabilidade. Com operações em mais de 80 países, seus 50.000 colaboradores estão comprometidos em entregar produtos e tecnologias de ponta, capazes de atender às crescentes demandas de um mundo em constante evolução.| webAkzoNobel

Serviço: ITO – Instituto Tomie Ohtake / Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés) – Pinheiros, São Paulo – SP/ (11)2245.1900/ webITO

MCB Design divulga calendário
09/04/2014

MCB Design divulga calendárioPrêmio Design MCB, concurso mais tradicional do design brasileiro apresenta as datas de sua 28ª edição

Com a incorporação do “Encontro com o júri” e do “Encontro com os premiados”, eventos realizados de forma inédita na 27ª edição, o calendário 2014 do Prêmio Design MCB já está definido. Principal premiação de design do país, o concurso do Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, desafia participantes de todo o país em categorias que abrangem o design de produto e o design gráfico.

As inscrições começam em abril, com o Concurso do Cartaz, cujo resultado inspira a identidade visual de toda a premiação. Entre o dia 2 e 28 de abril, no site do prêmio: www.mcb.org.br/pd, os interessados podem inscrever a sua peça gráfica, que será avaliada por uma comissão julgadora independente, formada por acadêmicos e profissionais da área. O cartaz não tem tema definido e deve considerar critérios como impacto visual, criatividade e conceito proposto.

O trabalho eleito será impresso pelo MCB em tiragem especial e distribuído por todo o país. Seu autor receberá prêmio de R$3 mil e terá, posteriormente, um contrato no valor de R$5 mil para a criação de outras peças gráficas da premiação, como convites, banners, camisetas, adesivos e anúncios. Além do vencedor, o júri também escolherá cartazes finalistas, que farão parte da exposição 28º Prêmio Design, em exibição a partir de 27 de novembro no Museu da Casa Brasileira.

Inscrições de Produto – No dia 21 de julho começam as inscrições para produtos e trabalhos escritos no 28º Prêmio Design MCB. Com categorias que abrangem o design de produto e a produção teórica ligada ao design gráfico, de produto, arquitetura, urbanismo e paisagismo, o concurso desafia profissionais, estudantes, estúdios e empresas produtoras de todo o Brasil.

Os interessados terão até 18 de agosto para se inscrever no site http://www.mcb.org.br/pd. Os trabalhos serão analisados por duas comissões distintas, com coordenadores específicos, respectivamente, para as categorias de produto e trabalhos escritos. Premiados e finalistas serão apresentados na exposição “28º Prêmio Design MCB”, em cartaz a partir de 27 de novembro, quando será realizada uma cerimônia especial, aberta ao público, para homenagear os participantes.

Cada nova edição traz uma perspectiva abrangente da produção contemporânea nacional, ao mesmo tempo em que ressalta os produtos que melhor respondem aos desafios enfrentados pelo design a cada ano no país.

Sobre Prêmio Design MCB – O Prêmio Design MCB – Museu da Casa Brasileira, realizado pela instituição desde 1986, desfruta de grande prestígio no segmento, com uma história que reflete a trajetória da consolidação da identidade do design nacional. Revelação de talentos e consagração de profissionais, o Prêmio Design é a mais tradicional e reconhecida premiação do segmento no Brasil.

Sobre MCB – O MCB – Museu da Casa Brasileira é o primeiro museu no país especializado em arquitetura e design. Ao longo de mais de quatro décadas de existência tornou-se referência nacional e internacional nesses segmentos por promover programas como o Prêmio Design MCB, concurso criado há 28 anos com o objetivo de incentivar a produção brasileira nesta área, e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a diversidade do morar do brasileiro.

Serviço – Prêmio Design MCB – 28ª edição/ Concurso do Cartaz, Inscrição: 2-4 a 28-4, Entrega do cartaz impresso: Até 8-5/ Produto, Inscrição: 21-7 a 18-8, Premiação: 27-11, Exposição: a partir de 27-11/ Encontro com o júri: 28-11/ Encontro com os premiados: 21-2-15/ Local: MCB – Museu da Casa Brasileira/ Av. Faria Lima, 2.705, Jd. Paulistano, São Paulo, SP/ (11)3032.3727/ Visitação de terça a domingo, das 10h às 18h/ Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia-entrada)/ Gratuito aos domingos e feriados/ Condições de Acessibilidade / Bicicletário com 20 vagas/ Estacionamento pago no local/ Visitas orientadas: (11)3032.2564 / agendamento@mcb.org.br| webMCB

Sasis investe na estética da fachada
25/03/2014

O projeto da Sasis Arquitetura investe na performance e estética da fachada e conquista premiação internacional. Edifício Prudente 611, em Curitiba, recebe premiação International Property Awards apostando em esquadrias e revestimentos especiais
Sasis

O projeto da Sasis Arquitetura conquista premiação internacional

Cada vez mais, os arquitetos apostam na escolha das esquadrias e nos revestimentos para diferenciarem seus projetos, agregando beleza, funcionalidade e durabilidade à obra. Esta foi a estratégia adotada pelo escritório Sasis Arquitetura e Consultoria, no Edifício Prudente 611, em Curitiba. Finalizado em 2013, este empreendimento residencial conta com proposta singular e recebeu a premiação Internacional Property Awards, o qual é concedido por instituição internacional que reconhece, anualmente, as melhores empresas e profissionais dos segmentos de arquitetura, construção e comercialização de imóveis. Este foi o segundo ano que a Sasis Arquitetura e Consultoria alcançou a premiação International Property Awards, sendo que desta vez o Prudente 611 conquistou o primeiro lugar na categoria Habitação Coletiva, estando entre os três melhores projetos das Américas, juntamente com mais dois escritórios brasileiros.

“Os produtos escolhidos tinham como objetivo satisfazer o cliente por seu design, performance e durabilidade ao longo dos anos”, conta a arquiteta Sabrina Slompo, da Sasis arquitetura e Consultoria.

O escritório Sasis apostou nos diferenciais do sistemas da Belmetal fachada Atlanta, Imperial 3.5, Imperial 2.5 e guarda-corpo Stilo Grad em acabamentos pintados na cor preta, além do revestimento em ACM Alucoat em acabamento madeira e preto, obtendo um resultado estético bastante diferenciado, juntamente com sua proposta arquitetônica inovadora. “Certamente o maior diferencial do empreendimento está no desenho da fachada. Gostaríamos de uma fachada mais moderna e arrojada, e sabíamos que o projeto seria um sucesso”, destaca Luciano Plugge, engenheiro da Cron Engenharia, construtora do empreendimento.

Além da fachada, importantes características como a preocupação com o impacto ambiental e a funcionalidade da obra como um todo foram também fundamentais na conquista desta relevante premiação.

Sobre Sasis – A Sasis Arquitetura e Consultoria foi fundada em 2004, com o propósito de desenvolver projetos de arquitetura com qualidade e compromisso, dentro das normas nacionais e internacionais, visando o desenvolvimento mercadológico e o aprimoramento das tecnologias construtivas. Sob a coordenação geral da Arquiteta Sabrina Slompo, com experiência técnica de 18 anos na área de projetos, com mais de dois milhões de metros quadrados construídos em aproximadamente 800 projetos, desenvolvidos no exigente mercado imobiliário de Curitiba, no Paraná, a Sasis Arquitetura e Consultoria desenvolve atividades que compreendem a elaboração de projetos arquitetônicos, compatibilização de projeto, projetos de interiores, consultoria imobiliária, gerenciamento e fiscalização de projetos.| webSasisArquitetura

MCB Design abre concurso do cartaz
24/03/2014

Edição 2014 do Prêmio Design MCB, a mais prestigiada premiação do segmento no país começa com concurso que elege sua principal peça de divulgação
MCB

No 27º Prêmio Design MCB em 2013, o trabalho vencedor foi criado por Alexandre Lindenberg, Luana Alexandre Graciano e Nathalia Cury

Principal premiação de design do país, o Prêmio Design MCB começa sua 28ª edição com o Concurso do Cartaz. A partir de 2 de abril, as inscrições estarão abertas pelo site mcb.org.br/pd, no qual é possível conferir o regulamento completo e efetivar o pagamento da taxa de participação de R$35. O concurso desafia profissionais e estudantes de diversas formações como design gráfico, desenho industrial, arquitetura, fotografia, artes plásticas, publicidade e os demais interessados a criar a principal peça de divulgação da premiação. Os trabalhos serão avaliados por uma comissão julgadora independente, formada por acadêmicos e profissionais da área.

O cartaz eleito, que inspira toda a identidade visual da edição, será impresso pelo MCB em tiragem especial e distribuído por todo o país para divulgar as inscrições da premiação. Seu autor receberá prêmio de R$3 mil e terá, posteriormente, um contrato no valor de R$5 mil para a criação de outras peças gráficas da premiação.

Ponto de partida para o desenvolvimento da identidade visual de cada edição, o cartaz não tem tema definido e deve considerar critérios como impacto visual, criatividade e conceito proposto. Além do vencedor, o júri também escolherá cartazes finalistas, que farão parte da exposição 28º Prêmio Design, em exibição a partir de 27 de novembro no Museu da Casa Brasileira.

“A cada ano, novos interessados, das diversas regiões brasileiras, inscrevem cartazes no concurso do Museu da Casa Brasileira. A quantidade de participantes é crescente, sendo que, nas últimas edições, atingiu patamares próximos aos 800 inscritos. As propostas, em formatos variados como ilustrações, pintura, gravura, colagem, fotografia e tipografia, revelam a pluralidade da produção gráfica no Brasil”, explica Miriam Lerner, diretora geral do MCB. “Dessa forma, além de destacar a relevância do design gráfico brasileiro, o museu promove um importante incentivo ao desenvolvimento dessa área no país”.

O Prêmio Design MCB adotou o cartaz como peça central de sua comunicação a partir de 1989. Em 1995, passou a realizar sua escolha por meio do concurso que, além de registrar parte do momento vivido pelo design gráfico nacional, também sinaliza a importância e a busca de espaço do cartaz como meio de expressão.

Em 2013, o trabalho vencedor foi criado por Alexandre Lindenberg, Luana Alexandre Graciano e Nathalia Cury, trio que ficou responsável pelo desenvolvimento do layout do banner, convite impresso e eletrônico, camiseta, certificados, adesivos e da identidade da exposição 27º Prêmio Design MCB.

Sobre o Prêmio Design MCB – O Prêmio Design Museu da Casa Brasileira, realizado pela instituição desde 1986, desfruta de grande prestígio no segmento, com uma história que reflete a trajetória da consolidação da identidade do design nacional. Revelação de talentos e consagração de profissionais, o Prêmio Design é a mais tradicional e reconhecida premiação do segmento no Brasil.

Sobre o MCB – O Museu da Casa Brasileira é o primeiro museu no país especializado em arquitetura e design. Ao longo de mais de quatro décadas de existência tornou-se referência nacional e internacional nesses segmentos por promover programas como o Prêmio Design MCB, concurso criado há 28 anos com o objetivo de incentivar a produção brasileira nesta área, e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a diversidade do morar do brasileiro.

Serviço: Concurso do Cartaz / Inscrição de 2 a 28 de abril/ Pagamento do boleto até 29 de abril/ Entrega do cartaz impresso até 8 de maio às 18h / Local: Museu da Casa Brasileira, Av. Faria Lima, 2.705, Jd. Paulistano, São Paulo, SP/ (11)3032.3727 / Visitação de terça a domingo, das 10h às 18h/ Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia-entrada)/ Gratuito aos domingos e feriados/ Condições de Acessibilidade / Bicicletário com 20 vagas/ Estacionamento pago no local/ Visitas orientadas: (11)3032.2564/ agendamento@Museu da Casa Brasileira.| webMCB

Design MCB Prêmio 27
14/02/2014

Encontro com os premiados do 27º Prêmio Design MCB no dia 22 de fevereiro, sábado das 11h às 12h30 e das 13h30 às 15h30 – Gratuito

Prêmio Design MCB 27

O Museu da Casa Brasileira, MCB, promove um encontro inédito, aberto ao público, com os primeiros lugares das diferentes categorias do 27º Prêmio Design, no dia 22 de fevereiro, sábado às 11h. Os vencedores de 2013 estarão reunidos para revelar detalhes do processo de criação e produção dos trabalhos premiados, além dos desafios e soluções encontradas. A entrada é gratuita e dispensa inscrição. No entanto, também é possível agendar a participação por telefone (11) 3032.3727 ou pelo e-mail agendamento@mcb.org.br. Na ocasião, será lançado o calendário 2014 do concurso mais tradicional do design brasileiro.

Realizada em 2013, a 27ª edição do Prêmio Design desafiou profissionais, estudantes, estúdios e empresas produtoras nas categorias: mobiliário, utensílios, iluminação, têxteis, equipamentos eletroeletrônicos, equipamentos de construção, equipamentos de transporte, trabalhos escritos publicados, além de suas respectivas modalidades para protótipos e trabalhos escritos não publicados.

A premiação recebeu 836 inscrições, que foram avaliadas em duas fases eliminatórias por um júri composto por profissionais especializados. Pela primeira vez, as comissões julgadoras tiveram coordenadores exclusivos, com Ivens Fontoura à frente das categorias de produto, e Marcos Braga coordenando as categorias de trabalhos teóricos. A exposição 27º Prêmio Design MCB, que ficou em cartaz entre 26 de novembro de 2013 e 26 de janeiro de 2014, reuniu cerca de 80 trabalhos, entre produtos, publicações e protótipos, premiados e finalistas, além dos cartazes selecionados e da peça gráfica vencedora desta edição.

Sobre Prêmio Design – O Prêmio Design Museu da Casa Brasileira, realizado pela instituição desde 1986, desfruta de grande prestígio no segmento, com uma história que reflete a trajetória da consolidação da identidade do design nacional. Revelação de talentos e consagração de profissionais, o Prêmio Design, por meio de concurso, desafia participantes de todo o país, em categorias que abrangem o design de produto e a produção teórica ligada ao design gráfico, de produto, arquitetura, urbanismo e paisagismo. Os trabalhos de profissionais e estudantes são analisados por uma comissão julgadora independente, formada por profissionais e acadêmicos da área, que elegem os produtos e protótipos finalistas e premiados. O resultado, que propõe um panorama do design nacional, é conferido na exposição, em cuja data de abertura se dá também a cerimônia de premiação em homenagem aos vencedores.

SobreMCB – O Museu da Casa Brasileira é o primeiro museu no país especializado em arquitetura e design. Ao longo de mais de três décadas de existência tornou-se referência nacional e internacional nesses segmentos por promover programas como o Prêmio Design MCB, concurso criado há 28 anos com o objetivo de incentivar a produção brasileira nesta área, e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a diversidade do morar do brasileiro.

Serviço: Encontro com os premiados / 22 de fevereiro às 11h / Entrada gratuita/ Agende sua participação: (11)3032.3727 ou agendamento@mcb.org.br/ Museu da Casa Brasileira/ Av. Faria Lima, 2.705, Jd. Paulistano, São Paulo, SP/ (11)3032-3727/ Visitação De terça a domingo, das 10h às 18h/ Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia-entrada)/ Gratuito aos domingos e feriados/ Área acessível / Bicicletário com 20 vagas/ Estacionamento pago no local/ Visitas orientadas: (11)3032.2564 / agendamento@mcb.org.br| MuseuCasaBrasileira

MHA é Empresa do Ano no Hospital Best
01/01/2014

MHA é Empresa do Ano no Hospital BestA MHA Engenharia, empresa com forte atuação em projetos hospitalares nas áreas de elétrica, hidráulica e climatização, foi premiada como “Empresa do ano” e por outras 12 categorias no Prêmio Hospital Best 2013. A 11ª edição do evento, realizado pela Associação Brasileira de Marketing em Saúde (ABMS), Revista Saúde Best e editora Exímia Comunicação, e que tem como objetivo aprimorar o mercado hospitalar brasileiro, foi realizada no dia 18 de dezembro, em um coquetel no Clube Sírio em São Paulo.

A escolha dos vencedores é realizada por meio da Pesquisa Anual de Preferências de Marca em Equipamentos, Produtos e Serviços Hospitalares, que conta com a participação de profissionais que atuam no setor da saúde. Os votos foram feitos através de um questionário disponível no site oficial da premiação.

As categorias conquistadas pela empresa foram: Gerenciamento de Obras Hospitalares, Gestão de Obras, Gestão de Tecnologia, Luminotécnica, Projeto de Estrutura de Concreto, Projeto de Gases Medicinais, Projeto de Instalações Hidráulicas, Projeto de Instalações Prediais, Projeto de Redes de Gases, Projeto de Instalações Elétricas, Projetos de Instalações de Ar Condicionado, Projetos Integrados de Engenharia, além do prêmio de Empresa do Ano.

“É com muita satisfação que recebemos os prêmios do Hospital Best em todas essas categorias. Dedicamos esse reconhecimento à nossa equipe, cujo empenho e criatividade para satisfazer e surpreender os clientes nos permite crescer e inovar.”, agradece Marcia Cristina Brandão, sócia da MHA, que esteve no evento para receber os troféus.

SobreMHA – No mercado há 38 anos, a MHA Engenharia é uma empresa nacional especializada em engenharia consultiva, com experiência em projetos de engenharia e gerenciamento de obras, com alto nível técnico para projetar e gerenciar os mais complexos projetos da construção civil.// Com mais de 2800 obras em instalações elétricas, hidráulicas, climatização e cálculo estrutural, a MHA possui grandes projetos em diversas áreas como: Hospital Oswaldo Cruz em São Paulo, Cenpes Petrobras (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello), Complexo Industrial da Hyundai em Goiás, Shopping Pátio Higienópolis, Copacabana Palace, Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha), Hospital Sírio Libanês, ICESP (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo), Metalúrgica Nova Americana, Avon Cosméticos em Cabreúva- SP, Indústrias Romi, Hotel Hilton no bairro do Morumbi em São Paulo, Hotel Unique, Shopping JK Iguatemi, Shopping Paulista, Michelin, Mercedes Benz do ABC, Coca- Cola em Jundiaí, Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro – Galeão Antonio Carlos Jobim , entre outros.| MHAEngenharia

Instituto Tomie Ohtake divulga selecionados
31/12/2013

Instituto Tomie Ohtake divulga selecionadosO Instituto Tomie Ohtake anuncia os 12 selecionados, entre os 95 projetos inscritos, provenientes de dez Estados brasileiros e do Distrito Federal, pelo júri do 1º Prêmio de Arquitetura AkzoNobel, composto pelos arquitetos Julio Katinsky, Marta Bogéa, Paulo Jacobsen, Pedro Nitsche e Paulo Miyada:

Ana Carolina Penna – Carolina Penna Arq. e Urbanismo (Centro de Capacitação dos Profissionais de Educação – São Caetano do Sul – SP)/ Alexandre Prisco – A&P Arq. e Urbanismo (Commons Studio Bar – Salvador – BA)/ Cássio de Lucena Carvalho – GRAU Arquitetura (Edifício Olga – Ipatinga – MG)/ Daniel Corsi da Silva – Corsi Hirano Arquitetos (Casa Av – Avaré – SP)/ Daniela Hopf Fernandes (Estádio do Maracanã – Rio de Janeiro – RJ)/ Diego Espírito Santo – NDA Arquitetura (Refeitório Anjo Und IV – Morro da Fumaça – SC)/ Fernando Forte – FGMF Arquitetos (Casa Grelha – Serra da Mantiqueira – SP)/ Fernando Maculan – MACh Arquitetos (Beco São Vicente – Belo Horizonte – MG)/ Juan Pablo Rosenberg – AR Arquitetos (Casa dos Pátios – São Paulo – SP)/ Marcos Boldarini – Boldarini Arq. e Urbanismo (Favela Nova Jaguaré, setor 3 – São Paulo – SP)/ Maria Paz – Rizoma (Loja Botânica Inhotim – Brumadinho – MG)/ Rochelle Rizzotto Castro – Mapa Arquitetos (MINIMOD – Maquine – RS).

Promovido pelo Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel, o prêmio é exclusivamente destinado a projetos de arquitetura cujas obras foram construídas, concebidos por arquitetos brasileiros ou estrangeiros que vivam no Brasil há pelo menos dois anos, com até 40 anos de idade.

Haverá uma exposição dos projetos finalistas no Instituto Tomie Ohtake, prevista para o final de março de 2014. Na abertura dessa mostra, o júri anunciará os três primeiros colocados, que receberão respectivamente viagens a Pequim (China), a Moscou (Rússia) e à Cidade do México (México).

Gerenciado pelo Núcleo Ação Educativa do Instituto Tomie Ohtake, o 1º Prêmio de Arquitetura AkzoNobel tem duas grandes preocupações:

– Ampliação de repertório de arquitetura para diversos públicos: entre as ações programadas estão palestras e mesas-redondas que discutam temas relevantes para a sociedade em que vivemos, lançando um olhar e aproximando públicos de uma reflexão sobre a arquitetura e seus desafios contemporâneos.

– Mapeamento de uma geração de arquitetos: algo que vai ao encontro dos mais importantes desafios urbanos contemporâneos, como as questões de moradia, transporte público e deslocamento.

SobreInstituto – O Instituto Tomie Ohtake, inaugurado em 28 de novembro de 2001, tornou-se, em pouco tempo, uma referência no circuito paulistano das artes visuais pela qualidade de sua programação. O Instituto destaca-se por ser o único espaço da cidade que se dedica a organizar mostras nacionais e internacionais de artes plásticas, arquitetura e design, com projeto arquitetônico especialmente desenvolvido para abrigar estas atividades. Exposições antológicas, prestigiadas pelo público, pela crítica e pela imprensa estiveram em cartaz no Instituto. Nas artes plásticas, destacam-se Jean Dubuffet; Josef Albers – Homenagem ao Quadrado; Roy Lichtenstein, Vida Animada; Robert Rauschenberg; Gaudí – A procura da forma; Sonhando de Olhos Abertos – Dadá e Surrealismo. No design as obras de Arne Jacobsen, Karim Rachid, Patrick Join e as produções finlandesa, italiana e brasileira também fizeram parte da extensa programação, já na arquitetura, Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas, os japoneses do Sanaa, Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa, o português Álvaro Siza e muitas outras individuais e coletivas estiveram em cartaz.

SobreAkzoNobel – A AkzoNobel é uma companhia global líder em tintas e revestimentos e uma das principais produtoras de especialidades químicas. Fornece produtos inovadores para indústrias e consumidores trabalhando com paixão no desenvolvimento de soluções sustentáveis para os seus clientes. Seu portfólio inclui marcas bem conhecidas como Coral, Sparlack, Wanda, Sikkens, International e Eka. Com sede em Amsterdã, na Holanda, a empresa é consistentemente indicada como uma das líderes na área de Sustentabilidade. Com operações em mais de 80 países, seus 50.000 colaboradores estão comprometidos em entregar produtos e tecnologias de ponta, capazes de atender às crescentes demandas de um mundo em constante evolução.| AkzoNobel

Serviço: Instituto Tomie Ohtake/ Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés), Pinheiros, São Paulo, SP/ (11)2245.1900| InstitutoTomieOhtake

Os ganhadores do DBUAA Rio 2013
31/12/2013

Os ganhadores do Deutsche Bank Urban Age Award – DBUAA Rio 2013 – são Plano Popular Vila Autódromo e Pontilhão Cultural. Escolhidos por um júri independente dentre um grupo de 170 concorrentes e uma lista resumida de quatro finalistas, o Plano Popular Vila Autódromo receberá um prêmio de 80.000 dólares em dinheiro e o Pontilhão Cultural receberá um prêmio de 20.000 dólares em dinheiro.

DBUAA Rio 2013Plano Popular Vila Autodromo – O “Plano Popular” desenvolvido pela comunidade de Vila Autódromo juntamente com especialistas em planejamento da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Federal Fluminense (UFF) é um exemplo de parceria entre diferentes entidades para proporcionar uma ampla visão de como uma comunidade pode ser adaptada para melhorar os padrões de vida de todos os moradores.

As dinâmicas do Plano Popular são idealizadas para atuarem tanto como plataforma para o diálogo entre a comunidade, a universidade e as autoridades da cidade como, também, para proporcionarem um foro de discussão sobre quais ações são mais necessárias para elevar a qualidade do ambiente e da sustentabilidade da vizinhança. O júri ficou impressionado com o fato de que a iniciativa organizada há dois anos, apesar de alguns retrocessos, pareceu engajada em produzir os sucessos alcançados numa forma construtiva e proativa.

O bem sucedido Plano identificou alguns projetos e iniciativas que, se realizados, melhorariam as dinâmicas da vida urbana diária dos moradores locais de todas as idades. Em particular, o júri reconheceu os benefícios que resultariam para a comunidade com a implementação de uma creche.

O júri recomendou o projeto por estabelecer um processo de atuação entre diferentes atores na cidade e de identificação das essenciais necessidades espaciais para uma comunidade vulnerável e frágil, e apoia a construção da creche como primeiro passo na consolidação do próximo estágio do projeto.| VilaAutódromo

Pontilhão Cultural – Localizado na comunidade Maré, o Pontilhão Cultural é tocado por uma coletividade local e faz uso criativo de um espaço encontrado em uma área densa da cidade que oferece pouco espaço livre aos seus moradores mais jovens. O espaço está debaixo de uma via urbana congestionada – a Linha Amarela e muito perto da Linha Vermelha – num importante entroncamento de vias da cidade, sem nenhum espaço para tráfego de pedestres. A iniciativa transformou com sucesso esse espaço degradado, perto do Canal do Fundão, um paraíso para eventos artísticos e culturais, que é usado por grupos de jovens em diferentes horas do dia e da semana para se engajarem em atividades de lazer e aprendizado, seguras e bem organizadas, incluindo skate, concertos, pintura e outras práticas artísticas.

Anteriormente usado como desova de lixo e entulho, o Pontilhão Cultural transformou-se em um bem sucedido recurso para atividades coletivas abertas a moradores, associações de vizinhança, ONGs, artes e grupos culturais. O projeto é tocado a partir da Lona Cultural, um equipamento municipal próximo que administra uma biblioteca, uma cozinha coletiva e eventos teatrais e é organizado por dois moradores locais, entusiásticos e comprometidos, cujas atividades vão bem além dos seus afazeres diários.

O local do projeto usa o espaço de um modo criativo, mas também atua como um espaço de integração entre distintas comunidades, transformando uma fronteira local de encontros. A coletividade da Maré inclui músicos, produtores e ativistas culturais que regularmente organizam eventos abertos, performances, workshops, apresentações de vídeo, leituras, jogos, skate e outros esportes e atividades de lazer. Todos os eventos são gratuitos e atendem às demandas e aos anseios locais. Esforços estão sendo feitos para melhorar a qualidade do ambiente com iluminação, arborização, rampas de skate e playground.

O júri aprovou o projeto por envolver parcerias e construindo um lugar que incentive a coesão social no Rio e endossa a necessidade de mais investimento em equipamentos, recursos e materiais para ampliar as suas atividades para as muito diferentes comunidades da Maré.| ColetivoMaré

O júri também decidiu dar a mais dois projetos uma “Menção Honrosa”. São eles:

Censo Maré – Localizado na comunidade Maré desde 2010, o projeto gira em torno da criação e da implementação de uma pesquisa que descreve a realidade social demográfica dos residentes locais cuja existência não é contemplada de outra forma pelas estatísticas oficiais obtidas pelos órgãos públicos. Organizada em parceria com Redes da Maré, outras instituições e residentes locais, a pesquisa permite identificar as principais demandas sociais da comunidade e então promove formulação de políticas e propostas que podem melhorar a qualidade dos serviços públicos.

Um sub-produto da pesquisa é o desenvolvimento de um guia de ruas para a Maré que, literalmente, põe as pessoas no mapa e propicia às famílias um endereço postal identificável. Isso levou ao levantamento de sinais identificadores de rua que significam a história e a presença da comunidade e do seu povo.

O júri aprovou o projeto pela sua efetividade em marcar a presença espacial de comunidades às vezes esquecidas e em achar formas de articular as suas necessidades, reconhecendo que a iniciativa é um primeiro passo importante para o entendimento do que é necessário e das ações concretas para fazer com que as coisas aconteçam.| RedesdaMaré

Agência de Redes para a Juventude – A iniciativa aborda a necessidade urgente de promover o empreendedorismo entre os jovens moradores de áreas excluídas para possibilitar-lhes desenvolver oportunidades, conectados a realidades econômicas e sociais mais amplas. Desenvolvida com o Observatório de Favelas e com uma rede de universidades, a Agência oferece treinamento e acesso aos jovens para impulsionarem a inovação e desenvolverem as necessárias aptidões para transformar ideias em realidade.

A Agência reconhece que comunidades jovens sem qualificação são o repositório de energia criativa entre os jovens cujas vidas frequentemente se tornaram frágeis e vulneráveis por causa de fatores externos. A rede opera nas comunidades mais desfavorecidas da cidade, fortalecendo redes sociais e impelindo a criação de redes colaborativas por indivíduos capacitados.

O júri aprovou o projeto pela sua habilidade em promover capacidade reunindo jovens no Rio, reconhecendo e otimizando o potencial dos residentes nas favelas do Rio para melhorarem suas vidas.| AvenidaBrasil

O Deutsche Bank Urban Age Award foi criado para incentivar Pessoas a tomarem responsabilidade pelas suas cidades. Celebra parcerias entre cidadãos, políticos, a economia e ONGs que tentam contribui para melhorar a qualidade de vida nas suas cidades.

Os membros do júri do Brasil são os seguintes: Paola Berenstein Jacques, professora da Universidade Federal da Bahia/ Lívia Flores, artista e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Cristina Freire, curadora Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo/ Fabiana Izaga, vice-presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil, Rio de Janeiro.

Os membros internacionais do júri são: Prof. Ricky Burdett, diretor da LSE Cities/ Anthony Williams, ex-prefeito de Washington DC/ Anna Herrhausen, membro do Conselho de Curadores da Alfred Herrhausen Society.

Opinião do Prof. Ricky Burdett, presidente do júri, sobre a edição do prêmio realizada no Rio: “O Rio de Janeiro é uma das mais dinâmicas cidades no mundo, criando oportunidades e tensões para todos os seus residentes à medida que passa por mudanças significativas. O Deutsche Bank Urban Age Award deste ano demonstra o poder das ações locais para transformarem a qualidade de vida de algumas das comunidades mais vulneráveis da cidade, criando um foco para o continuado melhoramento das condições espaciais e sociais da vida urbana.”| DeutscheBankUAA